Gilmore What?


Quem já ouviu o novo podcast (um dos melhores dos nossos podcasts diga-se de passagem, e não é só porque eu não estou nele) já sabe que alguns comentários envolvendo eu, Gilmore Girls e Friends foram feitos. Não vou especificar o que é pra não dar spoiler sobre o podcast, mas quem ouviu (e quem falou) sabe, e portanto, me darei o direito de discordar do que foi dito. Porque como toda unanimidade é burra, e toda seleção de melhores e piores filmes sempre gera polêmica, revolta e guerras sangrentas, qual seria a graça se o Telacast fosse perfeito? (nós quase somos, mas Chico Buarque ainda mantém seu título).
Então vamos lá, comparar Gilmore Girls (que pra mim é a melhor série de todos os tempos) e Friends (que é o maior sucesso em comédia do final do século XX) é meio estranho uma vez que elas são em sua base, muito diferentes uma da outra. Mas como eu fui acusado de não ter argumentos suficientes pra credibilizar Lorelai e Rory a um patamar mais alto na opinião de nossos quatro podcasters, eu me proponho ao desafio. Vamos aos fatos:

-Gilmore teve ao longo de suas 7 temporadas, 154 episódios de 40 minutos cada, totalizando 6.160 minutos ou aproximadamente 103 horas de série que foram ao ar. Friends por sua vez, em 10 anos (ou 10 temporadas) teve 238 episódios com 20 minutos cada, totalizando 4.760 minutos, ou, aproximadamente 80 horas de material que foi ao ar. Isso quer dizer que Friends, em dez anos, produziu menos material do que Gilmore Girls em 7. E vocês hão de concordar comigo quando eu afirmo que fazer esse, demandou muito mais trabalho e esforço do que aquele.

-Amy Shermman Palladino (criadora de Gilmore) e seu marido Daniel Palladino foram os produtores executivos das seis primeiras temporadas de Gilmore, a sétima ficou sob a responsabilidade de David Rosenthal. Eles foram responsáveis por toda a concepção das histórias e arcos de acontecimentos do seriado, eles três foram os principais responsáveis por "criar" todas as situações desencadeadoras de conflitos no universo criado pela Amy Palladino. Já Friends, ao longo de suas dez temporadas teve 11 produtores executivos, que foram inventando as situações malucas em que os seis amigos se envolviam. Não tiro jamais o mérito dos caras que conseguiram levar em 10 anos, uma qualidade extremamente constante e um sucesso que só foi aumentando. Mas o trabalho dos 3 em Gilmore Girls, é muito mais digno de crédito.

-Gilmore Girls em toda sua história, contou com um time de apenas 19 escritores para fazer todas aquelas referências e piadas, Friends por sua vez contou com 42 escritores, quase a quantidade de personagens fixos e com super-poderes na novela Mutantes.

- Gilmore Girls é um seriado extremamente pós-feminista (como assim classificou Myrianna a também famosa, Sex and the City) e que revolucionou a tv porque apresentou uma protagonista com um passado rico, mas que sacrificou sua condição para criar uma filha sozinha e com apenas 16 anos. Não que isso seja novo em termos de acontecimento ficcional, mas a série teve coragem de ir além e apresentar essa potencial Maria do Bairro, como um indivíduo extremamente bem resolvido, cômico e mais do que isso, finaceiramente independente, sem precisar de homens ou parentes para viver. Isso foi um diferencial extremamente importante na base do seriado. Tanto que ele sempre foi tido em sua emissora, como um "seriado-família", comprovando que a forma com que a sociedade moderna encara a família já se modificou bastante e apesar de muitos tradicionalismos, o modelo patriarcal aos poucos pode ser abandonado também na ficção voltada para a família. Tanto que a série foi a primeira a ser apoiada pelo Family Friendly Forum, que é tipo uma organização pelo bem da família lá nos estêitis.

-Gilmore Girls trouxe de volta à televisão a extrema importância dos diálogos na tela. Algo que foi muito forte no cinema norte-americano na década de trinta, e que se perdeu ao longo dos anos, uma vez que o apoio intenso da imagem, e também a imensa valorização da estética que o show-business sempre apoiou, acabou valorizando muito mais a forma do que o conteúdo nos seriados. E Gilmore resgatou esse modelo cinematográfico/teatral na televisão. Que findou sendo a característica mais marcante da série: a velocidade das falas dos personagens mas que tinha por trás não só uma importância cômica, mas um valor artístico importante.


Pronto, falei.

Mas vamos lá, apesar da minha obsessão pelas "garotas Gilmore" (como diria o narrador afetado do Warner Channel) é bom deixar claro que eu amo Friends e com certeza é um dos melhores seriados de todos os tempos. E eu também não sou tão revoltado assim, só o suficiente pra passar umas 3 horas no google procurando argumentos pra defender Gilmore Girls! :P

P.S.: Todos os dados aqui apresentados podem ser pessoalmente verificados no IMDB (para os menos obcecados por cinema e séries, Internet Movie Database, o maior site sobre cinema e séries do mundo).
P.S.2: Quem quiser mais argumentos como esses, pode me procurar que eu falo. Se eu fosse escrever mais, seria sistematicamente expulso da equipe do Telacast, e menos de 3 pessoas leriam tudo, isso se mais alguém além de você e minha mãe leram tudo.

4 comentários:

Taty Macoli disse...

vou me lembrar de não mais te citar em podcasts que vc não esteja. rsrsrrsrs Pq se não vc não dorme mais pesquisando argumentos... =P
Brincadeira. rsrsrsrsr

Mas, Gilmore Girls só tá na lista dos dez pq eu coloquei, pq nenhum dos outros se quer citou em suas listas (cada um escolheu 3 e depois fomos limando), por isso, ia ser muito injusto que ela ficasse em uma posição acima, uma vez que só eu, entre 4 pessoas, a queria no top 10.

Por mim ela estaria em segundo, porque o primeiro lugar teria q ser friends mesmo porque essa consegue agradar gregos e troianos e "Tops" são resultados de consensos. É complicado comparar séries de estilos diferentes.

Agora querer argumentar com mais horas gravadas e com quantas pessoas escreveram é dose! rsrsrsrs

Ashes to ashes tem muito menos episódios gravados até hoje do que Damages e nem por isso eu gosto mais de Damages. Tipo, sem noção isso.

Outra é que como você bem sabe, quanto mais pessoas escrevem um roteiro, maiores são as chances dele não prestar... Pq é difícil conseguir seguir um padrão. E em Friends não é perceptível a mudança de escritor em Gilmore Girls é.

isso tá quase um post. rsrsr

não fique com raiva de mim! =P
Gêtême!

Taty =)

Mateus Cardoso disse...

Então, sobre a colocação dele no TOP 10 eu entendo e concordo perfeitamente.

Mas a relação de números de episódios que eu fiz não foi relacionar quantidade com qualidade proporcionalmente, e sim falar que uma série, em MENOS TEMPO produziu MAIS QUANTIDADE de episódios e com a mesma qualidade (pelo menos até a sexta temporada), e em relação aos escritores, isso também só vale pra saída da Amy como produtora, porque eu duvido vc conseguir identificar ao longo dos seis primeiros anos da série, quais episódios foram escritos pela Amy, quais foram pelo Daniel e inclusive, quais foram escritos pelo David Rosenthal (que chegou a escrever alguns episódios quando não era produtor), os episódios mantém um ritmo de piadas e de referências muito parecido e sem oscilações que dêem na cara essa identificação.

Mas Friends tem esse mérito também, não existem episódios sem boas piadas, mas é bem mais formulaico do que Gilmore!

Ficar com raiva? Jamais! Eu fico é instigado com boas discussões sobre séries.

cherão!

mariasamara disse...

Eu gosto das duas séries, por motivos diferentes. Diria que Friends é meu sitcom prefeiro e Gilmore Girls minha comedrama preferida.
Mas, no final das contas, prefiro Gilmore por N motivos não citados no post (mas adorei saber dessas curiosidades).

Taty Macoli disse...

Só coloquei q horas gravadas e episódios exibidos não servem como argumento(mas, são ótimos como curiosidades!)porque isso tem a ver com o formato da série e não com a capacidade dos seus criadores produzirem bons episódios.

E em Friends é bem mais fácil se manter um padrão de escrita por ser uma sitcom, ou seja, série de comédia, com personagens bem definidos e que (em sua maioria) tem seus conflitos resolvidos no próprio episódio. A personalidade dos personagens não precisa mudar, por isso e por várias outras coisas é bem mais fácil.

Mas, ainda assim, em Gilmore Girls há como peceber a diferença de escritores. Isso não é perceptível pra quem assiste a série de vez em quando, mas pra quem acompanha desde sempre dá pra perceber e você sabe disso.
Mas, isso nunca foi nada que atrapalhasse o brilhantismo da série. Não mesmo, e muito menos eu conseguiria advinhar quem escreveu o q, mas há episódios em que as referências mudam, o humor fica mais físico e a gente sabe que essas mudanças, na maioria das vezes, reflete em mudança de escritor.

Mas,num sei nem porque eu tô discutindo isso se eu gosto da série quase tanto quanto você. =P

Mas, discutir com você é sempre divertido.. rsrsrsrsr

Beijos!
Taty
=)

 
Design by Wpthemedesigner. Converted To Blogger Template By Anshul .