Ata-me!

Seguindo com os atrasos costumeiros, vamos por aqui com mais um Quartas do Escurinho. O filme da vez é o "almodovariano" Ata-me!.


Se vocês ainda não sabem, um dos diretores queridinhos da minha vida é Pedro Almodóvar, inclusive gostaria muito de conhecê-lo pessoalmente, caso alguém seja parente, amigo ou amante dele, por favor me apresente o "rapaz".
Mas, falando do filme, Ata-me é um daqueles clássicos de Almodóvar onde situações inusitadas são postas para nós e com um desenrolar e soluções sempre loucas que são a marca deste diretor espanhol. Todas as características clássicas estão ali presentes: cores vibrantes, atores em sua melhor forma, situações não muito usuais, drama misturada com comédia, tudo o que de melhor Almodóvar sabe fazer. É bem verdade que ainda sem o grande amadurecimento de seus recentes filmes, mas que com certeza são indispensáveis para o bom cinéfilo.

Como não poderia esquecer vou ajudar os coleguinhas que ainda não viram ou que se esqueceram da história: O filme conta a história de Ricky, jovem recém saído de um hospital psiquiátrico e que logo após estar nas ruas vai ao encontro de uma ex-atriz pornô em um set de filmagens e diz que ela será a sua esposa. Ela, coitada, pensa que ele é um louco e tenta fugir dele. Mas, ele consegue sequestrá-la e é nesse sequestro que se desenrolará toda a trama, explorando aspectos cômicos e dramáticos, como é do feitio de Almodóvar, e tentando mostrar um amor que parece improvável ou difícil de acreditar se fosse contado de outra forma que não no cinema.

Outra coisa que merece destaque é, como sempre, as atuações milimetricamente bem cuidadas e que fazem total diferença no que chega até nós nas telas do cinema. São personagens tão bem construídos e bem interpretados que é difícil perceber furos na construção da narrativa. E isso é possível, pois, como todo mundo já percebeu, um dos grandes trunfos de Almodóvar é a direção quase perfeita dos atores de seus filmes, fazendo com que atores nem tão bons como o Antonio Banderas se supere e faça um personagem tão crível e tão bom. Tem atores que só nas mãos de mestres conseguem dar o seu melhor, né mesmo?

O filme também é estrelado pela Victoria Abril que já foi uma das queridinhas do diretor, participando de outros filmes como Kika, A Lei do Desejo e De Salto Alto. Deu vontade de ver novamente estes filmes, em especial De Salto Alto, pois só vi uma vez no telecine cult.

Antes de terminar este post, só quero dizer que vi este filme com alguns amigos aqui em casa e em uma das cenas, bastante constrangedoras, um deles soltou uma frase que até hoje lembramos: "Pra onde eu olho?". Vocês imaginam que cena é esta? Se não, assistam (novamente) o filme e descubram, depois eu digo qual foi. Mas, é meio que óbvia.

Agora, fiquem com o trailer do filme e não percam mais resenhas cinematográficas na próxima semana, com mais um clássico dos anos 80.



bjú

Myrianna

2 comentários:

.Noites que não dormi. disse...

Uau =D
Ainda não assisti, mas pretendo, ainda mais depois desse comentário.
beijo

Myrianna Coeli disse...

vlw

e não perca mesmo não, o filme é muito bom!
;)

 
Design by Wpthemedesigner. Converted To Blogger Template By Anshul .