O Casamento de Rachel

Apesar do nome, não é uma comédia romântica. O nome traz uma doce surpresa porém não espere um filme meloso, as surpresas começam pela protagonista que não é a Rachel (Rosemarie Dewitt), e sim sua problemática irmã Kim (Anne Hathaway), que vem para casa recém saída de uma clínica de reabilitação para alcoólatras.

Uma jovem que traz traumas oriundos do seu “Amy life-style”. A Trama é uma mistura de momentos ternos, momentos tensos o que nós faz flutuar em nossas impressões sobre a Kim. Em segundos a amamos e em outros a odiamos e tudo isso é possível pela fenomenal interpretação da Anne e como não levantar a bandeira “eu queria que a Anne Hathaway tivesse ganho o Oscar 2009?” Pois é, e para o desespero de algumas coleguinhas, aos 30 minutos de filme eu já tinha certeza: ela merecia o Oscar. O diretor Jonathan Demme (O Silêncio dos Inocentes, Filadélfia), inovou, ousou e nos agraciou com planos inusitados, que deram certo e criaram um clima intimista, nos fez parte dessa família, sensível, intensa e por muitas vezes hilária. E não podemos deixar de comentar a multiculturalidade. O noivo é negro, o casamento traz elementos de no mínimo 4 culturas... e nada disso é abordado com alarde. Tudo é muito natural como deveria ser sempre.

Se não ganhou Oscar, ganha aqui no Telacast o Troféu Joinha!

Vale a pena conferir.
Beijokas,
Débs.
=)

5 comentários:

Myrianna Coeli disse...

Eu também levanto a bandeira: "eu queria que a Anne Hathaway tivesse ganho o Oscar 2009?”. Não desmerecendo a Kate Winslet, claro, mas era pra ter sido a Anne, com certeza. E o filme deveria estar no lugar de The reader também. Vamo ser sinceros, né mesmo?
bjks

Taty Macoli disse...

adorei o filme... mas sobre o Oscar da Kate ehhehhehe... eu nem vou adiantar meus argumentos aqui... mas me aguardem. eheheheh

e apesar de achar o filme ótimo nao achei inovador. Ele trás elementos já usados em vários outros, bem explorados, mas só. E sobre a questão de abordar temas q gerariam debates, como preconceito racial, com otimismo ele também já havia feito isso em Filadélfia... de uma forma meiga, inclusive.

Taty

.Noites que não dormi. disse...

Depois disso, fiquei com vontade de ver o filme ;)

Ei, tornei meu blog restrito, caso queiram continuar lendo me enviem um e-mail

lais79@gmail.com

Beijão

Daniel Herrera disse...

Pra que Oscar quando se tem o Traféu Joinha?

O Oscar está cada vez menos digno de credibilidade. :-/

Kavad disse...

A Anne Hathaway está cada vez mais se mostrando uma grande atriz, longe daquela menina do Diário de uma Princesa e sem o estereótipo de atriz de comédia-romântica.

Gosto muito da atriz e do estilo do filme.. Irei assistir para poder levantar a bandeira do "eu queria que Anne Hathaway tivesse ganho o Oscar 2009".. hehehe

Mas o troféu joinha é algo que está com maior credibilidade do que muitas premiações por ae..

;)

 
Design by Wpthemedesigner. Converted To Blogger Template By Anshul .